Prefeitura de Lauro de Freitas se pronuncia após ser acusada de manter humorista como ‘funcionário fantasma’

O influenciador digital e humorista Leandro Rocha Leal, mais conhecido como Leozito Rocha, está com o nome envolvido em uma grande polêmica nas redes sociais após seu cargo na Prefeitura de Lauro de Freitas vir à tona.

Por meio de um exposed feito pela jornalista Luana Andrade, do perfil @viajecomlua2 no Instagram, os internautas tomaram conhecimento da informação de que o influenciador é prestador de serviço da prefeitura há quatro anos com um cargo comissionado, isto é, funcionário escolhido diretamente pela livre escolha, nomeação e exoneração.

Os dados, disponíveis no Portal da Transparência, mostram que Leozito chegou a receber um salário base de R$ 1.226,97, R$ 736,02 de vantagens e R$ 981,58 de gratificação, pelo cargo de Diretor de Divisão da Secretaria Municipal de Administração e Ações de Projetos Estratégicos.

Em 2020 o cargo mudou para Gerente de Divisão, na mesma secretaria. O último registro de salário foi em maio deste ano, R$ 1.226,97 com R$ 588,95 de vantagem.

Na web, foi levantado o questionamento sobre a função desempenhada pelo influenciador na Prefeitura. Para alguns internautas, era impossível manter a rotina de criador de conteúdo e funcionário público, com tantas viagens e projetos.

Procurada pelo Bahia Notícias, a assessoria de comunicação da Prefeitura de Lauro de Freitas emitiu uma nota afirmando que o humorista foi contratado em 2017/2018 para atuar na equipe técnica do projeto Cidade Educadora, no Núcleo de Educomunicação, onde teria desenvolvido oficinas de cinema no projeto Mostra de Filmes Educa 7 Minutos.

“Em 2021, [Leozito] voltou a ser contratado, lotado na Secretaria de Administração onde desenvolveu projetos especiais. Em agosto foi transferido para a estrutura do Gabinete onde passa a atuar na equipe de vídeos, com produção, locução e apresentação de conteúdo”, diz a nota.

O BN entrou também em contato com a assessoria de Leozito que, até a publicação desta nota, não se pronunciou sobre o assunto.

Fonte: Bahia Notícias