Professora e secretária Iraci Gama exalta a história de Alagoinhas durante Jornada Pedagógica Acolher e Educar

No segundo dia da Jornada Pedagógica Acolher e Educar, a comunidade pôde conhecer o Referencial Curricular de Alagoinhas, documento norteador para os educadores da Rede Municipal de Ensino. O Referencial foi elaborado pela equipe técnica da Secretaria da Educação, em articulação com os profissionais da Educação que participaram de um curso de formação online, promovido pela União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME), em parceria com a Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Antes de sua apresentação, feita pelas professoras mestres Suyane Pinho (diretora pedagógica da SEDUC) e Cristiane Mendes, nesta terça-feira (06), o público foi agraciado com a palestra Alagoinhas Território de Identidade. Ninguém menos do que a professora e secretária de Cultura, Esporte e Turismo, Iraci Gama, foi a convidada para falar a respeito dos aspectos histórico-culturais do município. “A Secretaria da Educação se sente honrada com a participação da professora Iraci na Jornada Pedagógica 2021. O sentimento nesse momento é de grande gratidão”, comentou o secretário Gustavo Carmo, que sugeriu a publicação de um livro sobre a história de Alagoinhas, “para deixar para a posteridade”.

Fazendo uma retrospectiva da povoação local, ocupada em seus primórdios por tribos indígenas, a professora Iraci apresentou traços das heranças culturais recebidas dos índios, negros e portugueses, destacando características gastronômicas e religiosas. Quanto ao nome do município, a professora e secretária trouxe a curiosa informação de que, antes de ser emancipado, se chamava Freguesia de Santo Antonio das Lagoinhas, fazendo referência à Lagoa da Fonte dos Padres e, depois, Vila de Santo Antônio de Alagoinhas. Com o desenvolvimento econômico, trazido pela Estação Ferroviária, a vila foi elevada à categoria de cidade, em 7 de julho de 1880, recebendo o nome de Alagoinhas. “Alagoinhas vai para o destaque e Santo Antônio vira o nosso padroeiro”, disse.

Segundo Iraci Gama, “tudo precisa ser aproveitado e valorizado pelos nossos professores, para que tenhamos orgulho das nossas raízes, para que saibamos valorizar essa nossa tradição, honrar o nome, o esforço, o trabalho, o sofrimento, a dedicação e as vitórias desse povo que vem de lá, desde o século 16. É preciso que a gente busque esse conhecimento e essa informação para valorizar as nossas aulas”.

A professora Iraci encerrou sua palestra homenageando as rezadeiras e parteiras do município, além de mencionar o “enorme prazer de ser afrodescendente e de família ferroviária, o que me faz vibrar e me entusiasmar pelas coisas da minha terra e de toda a nossa região”. Ao longo de sua fala, mais de 300 comentários elogiosos foram feitos pelos internautas, além de perguntas, que foram devidamente respondidas.

Na quarta-feira (07), a Jornada Pedagógica continua, com a palestra Como desenvolver o Currículo da Educação Infantil em tempos de pandemia, que será ministrada pela professora Vigna Barbosa, às 8h15, no canal da SEDUC no YouTube.

Fonte: SECOM PMA