Duas pessoas são levadas à delegacia por descumprimento do toque de recolher em Alagoinhas

Duas pessoas foram conduzidas à delegacia por descumprimento do toque de recolher no município de Alagoinhas (BA). A medida começou a ser aplicada na noite de sexta-feira (19) e é válida até o dia 25 de fevereiro. De acordo com informações da Polícia Militar (PM), obtidas pelo Luciano Reis Notícias, o primeiro flagrante por desobediência ao decreto do governo do estado foi registrado por volta das 23h03 no bairro de Santa Terezinha. No local, policiais da Companhia de Emprego Tático Operacional (CETO) do 4º Batalhão de Polícia Militar (BPM/Alagoinhas), detiveram o dono de um bar localizado no início da Rua Padre Godinho, após ser flagrado com cerca de onze clientes consumindo bebida alcoólica e degustando aperitivos. Ele foi encaminhado à delegacia. As outras pessoas foram orientadas a voltarem para casa.

O segundo foi na 3ª Travessa do bairro Santa Terezinha, onde uma mulher foi flagrada com uma caixa de som amplificada em frente a residência, por volta das 23h30, com aproximadamente dez pessoas aglomeradas, sem usar máscaras e consumindo bebida alcoólica. Após ser orientada pelos PMs a desligar o som, e sobre o toque de recolher, além de acabar com a aglomeração, ela atendeu aos agentes, mas um vizinho se exaltou e desacatou um oficial da PM que estava à frente da operação.

“Eu tenho meu direito de não usar máscara”, disse o homem aos policiais. Ele foi conduzido à delegacia. A medida foi tomada como uma forma de frear a contaminação do coronavírus no estado. Das 417 cidades baianas, 343 estão com o decreto do toque de recolher, incluindo Alagoinhas. Para garantir o cumprimento do decreto, a Polícia Militar começou a fazer rondas na rua. O toque de recolher será válido por sete dias, e foi antecipado a partir desta segunda-feira (22), das 20h às 5h. A população também pode contribuir com a fiscalização. Para denunciar o descumprimento do decreto, é possível ligar para os telefones 190 ou 181. Estabelecimentos que forem flagrados funcionado após às 20h, podem ser interditados e ter o alvará de funcionamento cassado.

Fonte: Luciano Reis Notícias