Devido à falta do pagamento integral dos salários do mês de dezembro e da primeira quinzena de janeiro, os trabalhadores da empresa Cidade das Águas, concessionária de serviço público de transporte, decidiram retornar à paralisação, na manhã desta quarta-feira (20). A SMTT – Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito está em negociação com o sindicato da categoria, a fim de manter 30% dos veículos em atividade, conforme determina a lei da greve (Lei nº 7.78), por se tratar de serviço essencial.

O posicionamento do município é garantir o mínimo de frota circulando para atender a população. Desse modo, mais um processo administrativo foi aberto contra a empresa, para que seja apurado se a mesma tem condições de permanecer no sistema, tendo em vista as inúmeras paralisações, que vêm prejudicando os usuários do transporte coletivo. Perdurando a situação, deve-se abrir uma nova licitação para o lote 2.

No que concerne às questões trabalhistas, trata-se de uma relação patronal entre a empresa e os trabalhadores.