A Prefeitura Municipal de Alagoinhas dá prosseguimento, nesta quarta-feira (17), a fase de perfuração de um novo poço em Sucupira, zona rural de Alagoinhas. Executada pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) Alagoinhas, a obra veio para aumentar a oferta de água que, devido ao crescimento populacional da localidade, já não era suficiente com o poço existente.

“Estou alegre, graças a Deus”, contou Carmelita Maria de Souza, 75, sobre a intervenção em progresso. Era o ano de 1963 quando dona Carmelita, recém-casada, chegou a Sucupira. Por muito tempo precisava ir buscar água numa fonte localizada há cerca de 1 km de sua casa. “Andando, subindo ladeira”, recorda.

Após a perfuração do poço, a autarquia passará para a etapa eletromecânica. A expectativa é que o serviço seja finalizado até o início de dezembro. Com o sistema em operação a partir de então, dona Carmelita e tantos outros moradores de Sucupira ficarão ainda mais distante dos tempos difíceis de outrora.

A ação em Sucupira faz parte de um amplo pacote de medidas que tem melhorado o abastecimento de água em várias partes da cidade, tanto na zona urbana quanto na zona rural.

“Seguimos atuando para ampliar o atendimento e levar água para cada vez mais pessoas, sempre prezando pela qualidade do serviço prestado à população. 2020 tem sido um ano difícil sob inúmeros aspectos, inclusive em termos de arrecadação, mas mesmo assim temos conseguido superar as adversidades e entregar intervenções importantes em termos de abastecimento de água”, afirmou o diretor geral do SAAE, Francisco Brito.

Outros lugares contemplados com estas ações em 2020 foram Alagoinhas IV e Campo Belo, com a instalação de novo poço e um resultado de 23% a mais na produção do sistema. Mangalô e Cruzeiro dos Montes também receberam novos poços.

Ao longo de 2020, a Prefeitura tem investido não só em extensões de rede, como também na instalação de reservatórios, a exemplo do Parque Santa Maria, com um novo reservatório de 20 mil litros, dez mil litros a mais do que o anterior.

Houve ainda a substituição de conjuntos motobombas no sistema de Espuma/Disai, medida que assegurou um incremento de 80% na vazão de água na região, e a implantação do Sistema Mangueira, medida que garantiu água encanada pela primeira vez na história da comunidade.

Em paralelo, a autarquia segue estudando a viabilidade técnica e orçamentária de ações em outros pontos críticos.

Fonte: SECOM PMA