“Infelizmente, muitas comunidades tanto na zona rural quanto na zona urbana não tem hoje a atenção primária, que é o atendimento no posto de saúde. Então, nossa meta é garantir em quatro anos, 100 % da atenção primária”,afirmou o candidato a prefeito de Alagoinhas, Radiovaldo Costa (PT), durante debate promovido pelo programa Intera, nesta quarta-feira (22).

O debate, transmitido pelo canal do Youtube do programa e pelas redes sociais do candidato, seguiu as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), por conta da pandemia da Covid -19.

O candidato Radiovaldo afirmou que, apesar do volume de recurso público aplicado na pasta da saúde, a oferta dos serviços é ineficiente. “Um quarto de todo orçamento do município é aplicado em saúde e mesmo com a aplicação de R$ 100 milhões, a população reclama, todas as comunidades, da saúde pública. Não tivemos grandes investimentos em saúde no município, na atual gestão, nem na gestão anterior, pra deixar claro. Desde o ex-prefeito, nós temos muita deficiência na saúde. Vou dar o exemplo para você, o conjunto Campo Belo, um conjunto com 500 unidades, entregue em 2011, nove anos de funcionamento desse conjunto, ele não tem assistência médica, ele é considerado uma área descoberta. Nulce Pereira e Urupiara, unidades habitacionais com população carente que precisam de atendimento e não tem”, denunciou.

Radiovaldo também apontou a necessidade de ser construído um hospital materno e infantil com atendimento humanizado, infraestrutura adequada e assistência efetiva. “A saúde precisa ter um atendimento humanizado, principalmente, na maternidade. O prédio atual da maternidade não oferece muitas condições. A construção de um novo hospital materno e infantil é uma ação pública que exige um volume de recursos significativos. O município vai ter que buscar esses recursos, seja no orçamento federal, junto ao governo federal ou governo estadual, até porque a maternidade de Alagoinhas é uma maternidade na verdade regional, mas não é por isso que a gente vai deixar que as mães de Alagoinhas e as mães, inclusive, dos municípios vizinhos, continuem não tendo atendimento adequado, elas precisam ter”, disse Radiovaldo reafirmando seu compromisso sobre a prestação do serviço de saúde na maternidade municipal.