A Prefeitura divulgou, através da Secretaria Municipal de Saúde (SESAU), mais um boletim diário com informações sobre a situação epidemiológica do novo coronavírus. Nesta quinta-feira (06), o município registrou 2119 pacientes recuperados da COVID-19.

No que se refere aos casos descartados para a doença infectocontagiosa, dados da Vigilância mostram que 4579 moradores testaram negativo para coronavírus e 2016 foram excluídos do monitoramento por critério de investigação clínico-epidemiológica.

A SESAU informou também que 50 homens e 52 mulheres, com idades que variam de 01 a 82 anos, tiveram, hoje, o diagnóstico confirmado para COVID-19. Atualmente, as equipes de saúde contabilizam 515 pessoas em monitoramento domiciliar.

Nesta quinta-feira, o município registrou dois novos óbitos pelo novo coronavírus. As vítimas, um paciente de 46 anos, morador do Bairro Santa Terezinha, que estava internado em Salvador e uma senhora de 64, moradora do bairro Mangalô, que faleceu em casa. Ambos pacientes faleceram na primeira quinzena de julho e possuíam históricos de comorbidades.

Com a atualização, Alagoinhas registra 387 casos ativos da doença, no somatório entre todos os pacientes positivados, subtraídos os óbitos e recuperações constatadas. Como ainda podem transmitir o vírus, essas pessoas devem permanecer em isolamento.

Entre os pacientes diagnosticados com coronavírus, 15 seguem internados: 3 no Hospital das Clínicas de Alagoinhas (HCA), 2 no Hospital do Subúrbio, 1 no Hospital de Campanha da Fonte Nova, 2 no Hospital Espanhol, 1 no Hospital Sagrada Família, 1 no Medtower, 1 no Hospital Aliança, 1 no Hospital Salvador, 1 no ICOM, 1 no Hospital Paralela II e 1 na UPA de Santa Terezinha. Outras 68 pessoas aguardam resultados do Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN), para onde são encaminhadas as amostras.

Como parte das ações de enfrentamento ao coronavírus, a Secretaria Municipal de Saúde já contabiliza 11 ações de testagem da população, e prepara um cronograma para aplicação de inquéritos epidemiológicos nos bairros mais populosos do município. A detecção precoce da Covid-19 é uma das formas mais eficazes de obter um mapeamento epidemiológico mais fiel à realidade e possibilita ao município definir estratégias de contenção da pandemia, como a identificação dos locais com necessidade de medidas mais rígidas de isolamento, entre outras ações de controle.

Fonte: Secretaria Municipal de Saúde – Vigilância Epidemiológica