Alagoinhas registrou, nesta quinta-feira (25), mais 6 pacientes que evoluíram para alta, após infecção por coronavírus; sobe, portanto, para 282 o número de recuperados, de acordo com informações da Secretaria Municipal de Saúde (SESAU).

A Vigilância informou ainda que mais 6 mulheres e 3 homens tiveram o diagnóstico confirmado para COVID-19; uma delas está internada, neste momento, no Hospital Espanhol, e todos os outros identificados permanecem em isolamento domiciliar, monitorados pelas equipes de saúde.

Com a atualização, Alagoinhas apresenta 105 casos ativos da doença infecciosa viral respiratória, ou seja, menos de 27% dos 396 pacientes que testaram positivo ainda podem transmitir o vírus e, por isso, cumprem a quarentena em isolamento. Segundo a Vigilância, na contagem dos casos ativos são considerados todos aqueles que apresentaram o diagnóstico positivo para COVID-19 e subtraídos os óbitos e recuperações constatadas.

Outras 36 pessoas aguardam resultados do Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN), para onde são encaminhadas as amostras. Entre os casos confirmados, 16 pacientes seguem internados: 1 no Hospital de Campanha do Wet’n Wild, 1 no Agnus Day, 2 no Ernesto Simões, 1 no Hospital do Subúrbio, 5 no Hospital das Clínicas de Alagoinhas (HCA), 1 no Hospital Português, 2 no Hospital Espanhol e 3 no Hospital Regional Dantas Bião.

Os dados divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde revelam ainda que 489 pessoas testaram negativo para COVID-19, em Alagoinhas, e mais 963 foram excluídas do monitoramento por critério de investigação clínico-epidemiológica; juntos, os números representam 1.452 casos descartados para coronavírus no município.

A SESAU reforça que ampliou a realização de exames diagnósticos para COVID-19, na cidade, e salienta que as equipes de Vigilância seguem 100% mobilizadas, com o mapeamento, a investigação epidemiológica e o monitoramento dos casos suspeitos, confirmados e de seus contatos. Os profissionais seguem, em integralidade, os protocolos oficiais estabelecidos. Ainda segundo a SESAU, ações estratégicas serão desenvolvidas nos bairros onde foram registrados maior quantitativo de casos da doença. A recomendação é para que as pessoas cumpram as medidas estabelecidas em decreto e adotem as ações de prevenção preconizadas pela Organização Mundial da Saúde.

Fonte: Secretaria Municipal de Saúde – Vigilância Epidemiológica