O avanço do Coronavírus em Alagoinhas tem trazido preocupação para os moradores do município que, em manifestações pelas redes sociais, consideram decretar o fechamento do comércio local a medida mais eficaz para conter a COVID-19 , ao invés da antecipação de feriados.

“Vocês (da prefeitura) deveriam fazer um decreto fechando o comércio e não um decreto antecipando feriado. Fazer correto. Não utilizem de subterfúgios redículos antecipando duas vezes um mesmo feriado (em referência ao decreto go governo estadiual)”, diz uma das mensagens.

Por meio do Decreto Municipal nº 7 5.288/2020, a Prefeitura de Alagoinhas antecipou os feriados do dia 24/6 (São João), 2/7 (Emancipação Municipal) e 20/11 (Dia da Consciência Negra) para esta segunda-feira (1º/6), terça-feira (2/6) e 9/6, respectivamente. Foi decretado, nesses dias, o fechamento do comércio em geral, com a exceção para os estabelecimentos e serviços considerados de natureza essencial, mas com restrição de horários.

Situação epidemiológica – De acordo com dados de domingo (31) sobre a situação epidemiológica dos casos de Coronavírus em Alagoinhas, o município registrou 13 novos casos confirmados. As idades variam de 34 a 91 anos, sendo oito homens e cinco mulheres. Todos eles permanecem em isolamento domiciliar, monitorados pelas equipes de Saúde, assim como as pessoas com as quais tiveram contato. A Vigilância Sanitária do município informou que, entre os 13 novos casos confirmados, 3três têm vínculo epidemiológico com pacientes que testaram positivo para COVID-19 e os demais estão sob investigação para identificar a origem de transmissão da doença.

No domingo, a gestão municipal registrou, ainda, mais um óbito de morador da cidade infectado pelo novo coronavírus. A vítima (que está entre os 13 novos casos registrados) é um homem de 75 anos, com registro de comorbidades e que estava internado no Hospital Aristides Maltez. Há ainda outros 13 casos suspeitos, aguardando resultados, 182 que já foram descartados para a COVID-19 e 404 pessoas estão sendo monitoradas pelas equipes de Saúde.

Fonte: A Tarde