Após 28 dias na pasta, o oncologista Nelson Teich anunciou pedido de demissão na manhã desta sexta-feira (15/05)

Com a saída de Nelson Teich do Ministério da Saúde, assume a liderança da pasta, por ora e de forma interina, o atual secretário-executivo, general Eduardo Pazuello.

Após desencontros com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Teich anunciou a saída do cargo no final da manhã desta sexta-feira (15/05).

A revista Veja publicou, mais cedo, que Pazuello tinha aceitado o convite de Bolsonaro para ser ministro da Saúde caso Teich abandonasse o comando da pasta, como fez nesta manhã. Na sequência, após a saída, o ministro da Casa Civil, Walter Braga Netto, confirmou a sua interinidade.

Ao lado de Teich, o general era visto, por secretários, como o verdadeiro comandante da pasta. O Metrópoles detalhou a militarização que Pazuello vinha fazendo no ministério. Contudo, ele não é o único nome cotado a assumir definitivamente a pasta.

O deputado federal Osmar Terra (MDB-RS), ex-ministro da Cidadania, é uma das opções para o cargo, uma vez que defende a reabertura do comércio em meio à pandemia do novo coronavírus, assim como Bolsonaro.

Fonte: Metrópoles