O Ministério da Saúde aprovou a volta do futebol brasileiro em documento divulgado na última quinta-feira (30). De acordo com o parecer, o futebol é “relevante no contexto brasileiro e que sua retomada pode contribuir para as medidas de redução do deslocamento social através da ‘teletransmissão’ dos jogos para domicílio”.

Ainda de acordo com o parecer, o órgão é favorável ao retorno da prática do esporte respeitando todas as medidas preventivas que foram citadas no documento. Porém, foram apresentadas uma série de ressalvas e questionamentos ao guia apresentado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) solicitando o retorno das atividades.

O Ministério pediu para que a CBF “garanta a realização dos testes e avaliações constantes não apenas nos atletas, mas também que seja ofertado aos membros das comissões técnicas, funcionários e colaboradores, assim como os respectivos familiares e contactantes próximos”.

O parecer ainda aborda um fato importante, a saturação dos testes rápidos do sistema de saúde. “Cabe ressaltar que no momento, a disponibilização de testes rápidos no sistema de saúde encontra-se saturado diante das necessidades da população brasileira”, se posicionou o Ministério.

Para finalizar, o parecer ressalta que o documento não sustenta o retorno imediato do futebol, apenas apresenta uma proposta de planejamento para o retorno das atividades, além disso, a decisão final será feita pelos poderes estaduais.

“Além disso, cabe ressaltar que a autorização acerca do início das atividades de treinamento nas localidades deve ser do Secretário Municipal, pois o Ministério da Saúde não irá contrapor uma decisão do gestor local que é quem está vivendo o problema. Somente com base na Análise de Risco da Secretaria Municipal é possível saber em quem momento cada fase pode ser adotada em cada município. O Ministério da Saúde não determinou e nem determinará fechamento ou abertura de qualquer atividade. Essa é uma decisão que cabe ao gestor local”, diz o documento.

Fonte: Varela Notícias