O Irã confirmou neste sábado (11) que seus militares derrubaram por engano o avião ucraniano, que caiu na quarta-feira (8) perto de Teerã, quando 176 pessoas morreram. O presidente Hassan Rouhani se manifestou e lamentou: “Erro imperdoável”.

Os militares reconheceram que o erro foi “humano” e que a aeronave sobrevoava uma área sensível. De acordo com comunicado lido na TV estatal, as partes responsáveis serão punidas.

No Twitter, o presidente Rouhani escreveu que uma investigação interna das Forças Armadas concluiu que o avião ucraniano foi abatido por mísseis.

Líder supremo do país, o aiatolá Ali Khamenei manifestou “profundo sentimentos” às famílias das vítimas mortas na tragédia. Ele cobrou ainda que sejam encontrados os “erros prováveis” para o “incidente”.

Já Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia, cobrou um pedido oficial de desculpas do Teerã e pediu que as investigações continuem.

Fonte: BNews