O presidente Jair Bolsonaro interrompeu a perda de popularidade e está terminando o primeiro ano de governo estagnado em 30% de aprovação, segundo pesquisa Datafolha, divulgada neste domingo (8). A última pesquisa mostrava o presidente com 29%, mesmo percentual segundo a margem de erro, que é de dois pontos para mais ou para menos.

A atuação do governo na Economia é apontada como responsável por ter interrompido a queda de popularidade do presidente. A reprovação havia saltado de 30% para 38%, e agora caiu para 36%, também dentro da margem de erro.

A taxa de aprovação ao trabalho da equipe econômica do governo aumentou de 20% para 25%, e a do combate ao desemprego foi de 13% para 16%. Segundo o Datafolha, ricos são mais otimistas com o setor. Entre os entrevistados, a maioria, 55%, acredita que o Brasil ainda vai demorar para acabar com a crise que enfrenta.

Para outros 37% será mais rápido e em meses a situação econômica estará melhor. Para 43% dos entrevistados, o governo Bolsonaro será ótimo ou bom. Outros 32% acreditam que será ruim ou péssimo; 22% acreditam que será regular. No total o governo Bolsonaro teve nota média 5,1.

Para um primeiro ano, os 30% de aprovação superou poucos governos, como a gestão de Temer, que no primeiro ano foi reprovada por 61% da população, segundo o instituto. O ex-presidente Fernando Henrique Cardso finalizou o primeiro ano com 41% de aprovação. Lula teve 42%, em 2013 e a ex-presidente Dilma teve 59% no primeiro período.

Para a pesquisa foram entrevistadas 2.948 pessoas em 176 municípios entre quinta (5) e sexta-feira (6). Segundo o Datafolha, as entrevistas foram feitas em locais de grande circulação.

Fonte: Varela Notícias