As árvores urbanas formam uma infraestrutura verde de grande importância nas cidades, elas proporcionam sombra, diminuem os efeitos do calor, da poluição e do barulho, além de servirem como abrigo e alimento para pássaros e outros animais. Todavia, embora as árvores nos tragam inúmeros benefícios, a arborização deve ser planejada para assim evitar problemas futuros como conflitos com a rede elétrica, danos ao calçamento e as redes de água e esgoto.
No dia 21 de setembro é comemorado o Dia da Árvore, e a Prefeitura de Inhambupe tem a honra de informar que a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente de Inhambupe – SEAGRIMA concluiu o 1º Censo da Arborização Urbana de Inhambupe. O Biólogo Paulo Luz e o Gestor Ambiental Agnaldo Lima, coletaram os dados no segundo semestre de 2018. Foram contabilizadas 675 árvores, que se distribuem em 42 espécies. A espécie mais abundante é a Ficus benjamina (Ficus), com 368 indivíduos, o que corresponde a mais de metade da população estudada (54,41%), seguida de Pachira aquática (Castanheira), com 53 indivíduos, Licania tomentosa (Oiti) com 47 indivíduos e Azadirachta indica (Nim), com 34 indivíduos).

A realização deste levantamento nos permite fazer um diagnóstico inicial da nossa arborização urbana conhecendo sua biodiversidade. A partir dessa pesquisa percebe-se, por exemplo, que a arborização urbana em Inhambupe possui uma boa diversidade de espécies, porém, existem poucas espécies nativas plantadas, o Ficus, por exemplo, é uma espécie exótica, assim como o Nim, que é uma árvore que embora apresente risco toxicológico para as abelhas, tem sido bastante cultivada na cidade. O Censo também nos permite administrar melhor o paisagismo, pois, nos orienta sobre a quantidade correta de adubo ou outros insumos necessários.

Por fim, a partir deste censo inicial, a SEAGRIMA pretende monitorar as árvores urbanas e com o tempo elaborar o Plano de Arborização Urbana, ferramenta de gestão ambiental prevista na Lei Municipal de Meio Ambiente, uma vez colocado em prática, espera-se que a nossa cidade fique cada vez mais saudável e bonita.

Fonte: ASCOM PMI