Uma mulher de 31 anos experimentava roupas em uma unidade da Lojas Pernambucanas, no Centro de Belo Horizonte, quando foi picada por um escorpião, na manhã deste sábado (21). Ela foi socorrida e levada para o Hospital João XXIII, na região Centro-Sul.

A cliente teria vestido uma calça quando sentiu a picada do animal. Ela retirou a peça e viu, na sequência, o escorpião. Funcionários do local foram até o provador e mataram o bicho com uma vassoura.

Em entrevista à Itatiaia, a mulher contou ter ficado desesperada e que começou a gritar. “Eu comecei a gritar. Sai até seminua para fora, porque eu fiquei desesperada”, disse. Ela também relatou ter feito um alerta para evitar que outras pessoas também sejam picadas no local.

Por meio de nota (veja na íntegra abaixo), a Lojas Pernambucanas disse lamentar o ocorrido e informa que a cliente foi prontamente socorrida. “A Pernambucanas ainda ressalta que já entrou em contato com uma empresa especializada para realização dos procedimentos de combate diante dos relatos de ocorrência de escorpião na região”, diz um trecho.

Prevenção
Para evitar a entrada de escorpiões em casas e apartamentos, recomenda-se usar telas em ralos de chão, pias e tanques, vedar frestas nas paredes e colocar soleiras nas portas. Outras medidas são afastar camas e berços das paredes e examinar roupas e calçados antes de usá-los.

Em áreas externas, as principais dicas são manter jardins e quintais livres de entulho, folhas secas e lixo doméstico. Também é importante manter todo o lixo da residência em sacos plásticos bem fechados para evitar o aparecimento de baratas, que servem de alimento e, portanto, atraem os escorpiões.

Em casas que têm gramado, este deve ser mantido aparado. Também não se deve pôr a mão em buracos, embaixo de pedras ou em troncos apodrecidos e usar luvas e botas de raspas de couro durante atividades que representem risco, como manusear entulho e material de construção, e em trabalhos de jardinagem.

Nas áreas rurais, além de todas essas medidas, o Ministério da Saúde alerta que é essencial preservar os chamados inimigos naturais dos escorpiões, como lagartos, sapos e aves de hábitos noturnos, como a coruja.

Não se recomenda, porém, o uso de produtos químicos (pesticidas) para o controle de escorpiões. Os produtos, além de não terem, até o momento, eficácia comprovada para o controle do animal em ambiente urbano, podem fazer com que estes deixem seus esconderijos, aumentando a chance de acidentes, alerta o Ministério da Saúde.

O que fazer
Em caso de acidente com escorpião, a orientação da pasta é ir imediatamente ao hospital de referência mais próximo e, se possível, levar o animal ou uma foto para identificação da espécie, permitindo uma avaliação mais eficaz sobre a gravidade do acidente.

A pasta alerta que nem todo caso de acidente desse tipo tem indicação para uso do soro – casos leves, que não necessitam da aplicação do antiveneno, representam cerca de 87% do total.

O soro é indicado em casos moderados ou graves. Limpar o local da picada com água e sabão pode ser uma medida auxiliar, desde que não atrase a ida ao serviço de saúde.

Nota da Pernambucanas na íntegra
A Pernambucanas lamenta o incidente ocorrido em sua loja e informa que a cliente foi prontamente socorrida e acompanhada até o hospital, onde foi medicada e liberada para retornar a sua casa.

A Pernambucanas ainda ressalta que já entrou em contato com uma empresa especializada para realização dos procedimentos de combate diante dos relatos de ocorrência de escorpião na região.

O Centro de Controle de Zoonoses também foi sinalizado para a adoção de medidas.

Com Agência Brasil