O jovem Ruan Rocha da Silva, 19, que ficou conhecido após ter a testa tatuada à força, com a frase “Eu sou ladrão e vacilão”, em 2017, foi condenado nesta terça-feira (10/9) a 4 anos de prisão em regime semiaberto e 11 dias-multa.

Em fevereiro deste ano, o rapaz foi pego em flagrante, furtando um moletom, um celular e uma quantia em dinheiro, em um posto de saúde de São Bernardo do Campo, São Paulo.

Ruan foi interrogado pelo Tribunal de Justiça do estado (TJ-SP), durante uma audiência de instrução. Duas testemunhas também foram ouvidas.

No ano passado, o jovem já havia sido detido por furtar alguns frascos de desodorante em um supermercado. Em 2017, ele foi torturado e tatuado à força, depois que foi pego supostamente tentando furtar uma bicicleta. Os dois homens responsáveis pelo ato, Maycon Wesley Carvalho e Ronildo Moreira de Araujo, foram condenados pela Justiça.

Fonte: Aratu Online