Maranhão, no último domingo (11/8). “Filho da put*! Me respeita! Não pega na minha bucet**, caralh!**”, reagiu, tentando bater no homem com o microfone.

Ao ir para a frente do palco e abaixar para tirar fotos com os fãs, um homem presente na platéia se aproveitou do momento e passou a mão na parte íntima da artista. Logo após a reação, Thaciane foi aplaudida pelos fãs.

“Estávamos no segundo show daquele dia, era uma cidade de balneário e era aberto ao público. Era o show mais esperado da noite, tinham muitas pessoas, algumas estenderam o celular para tirar foto comigo. Eu me abaixei para fazer os cliques durante a terceira música e este homem se aproximou sem celular, com o intuito de se aproveitar de mim. Ele me dedou! Naquele momento, eu congelei, me subiu uma raiva, um ódio e eu o xinguei”, contou a cantora para a revista Marie Claire.

“Eu fiquei muito chateada com o que aconteceu, continuei o show até o final porque a plateia não tinha nada a ver com isso. Não falei mais sobre o assunto porque tinha ficado triste. Entrei em contato com o advogado da banda, expliquei o que tinha acontecido e ele me afirmou que resolveria o assunto quando eu chegasse a Belém. Quando cheguei na minha cidade, meu celular não parou mais, vários amigos já estavam sabendo o que tinha acontecido”, lembra.

Thaciane diz que o homem entrou em contato para pedir desculpas, dizendo que estava muito alcoolizado no momento, e excluiu as redes sociais. “Se desculpar era o mínimo que ele deveria fazer, mas não era para mim que ele deveria dizer isso, mas para todas as mulheres. Muitas me procuraram para relatar que já foram vítimas de estupro e outros tipos de violências. Elas compraram a minha causa. Eu me senti humilhada. Quando eu o ataquei, só quis me defender e tudo acabou ali. Fiquei com um ressentimento, uma angústia e mágoa”, desabafa. A cantora diz que aceitou o pedido de desculpas, mas não sentiu sinceridade, já que o homem justificou o assédio com a embriaguez. Ela diz preferir que o rapaz tivesse assumido o erro porque foi “um babaca”.

Em nota, a banda reafirma a postura da cantora. “Em reação ao assédio sofrido, acabou reagindo contra o agressor, por desrespeitar o trabalho artístico da mesma e por desrespeitá-la como mulher. Vale ressaltar que Assédio Sexual é crime, de acordo com o Artigo 216 A do Código Penal”, diz o comunicado. Foi registrado boletim de ocorrência e aberto um inquérito de investigação para apuração do caso.

Fonte: Aratu Online