Os cinco que participaram de um sequestro com refém no Nordeste de Amaralina, presos pela Polícia Militar, possuíam passagens por tráfico de drogas, homicídio e roubo e respondiam aos processos em liberdade. A quadrilha foi apresentada à imprensa, no final da manhã desta sexta-feira (16), no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Eles foram perseguidos e detidos, na noite de ontem, após tentativa de abordagem da 40a CIPM (Nordeste de Amaralina). Houve confronto, com um policial ferido na perna, e durante fuga o grupo se escondeu em uma casa, fazendo três reféns. Com apoio da Rondesp Atlântico foi realizada negociação e rendição.

“A determinação do secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa, é o combate incessante ao tráfico e continuaremos fazendo, em todo o estado”, destacou o comandante da Risp Atlântico, coronel Manoel Xavier.

“As forças de segurança fazem a sua parte. Mais uma vez a PM prende, nós indiciamos e ficamos esperando quando reencontraremos esses jovens praticando novos crimes. É uma triste realidade e a cobrança recai apenas na polícia”, desabafou o delegado do DHPP Odair Caneiro, responsável por investigações no Nordeste de Amaralina.

Ele acrescentou que os cinco serão indiciados pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo, homicídio tentado contra o PM, sequestro, associação criminosa e tráfico de drogas.

Fonte: Varela Notícias