A Corrida 2 de Julho começou pouco depois das 7h30, no entorno das ruínas da Igreja, mas a largada foi dada muito antes, no marco zero de Alagoinhas. É que a história da cidade que comemorou a emancipação política nesta terça-feira (2), com uma corrida iniciada na área de onde foi fundado o município, vem de antes do período em que era conhecida como “terra das laranjas”, ou do desenvolvimento que impulsionou o seu crescimento, com a construção da primeira estrada de ferro do estado.

Foi no pequeno povoado próximo à lagoa, rota de passagem da estrada de boiadas, acesso para o norte do estado e também para o sertão baiano, que se fixaram as primeiras construções da vila no entorno da capela. Naquele tempo, as pessoas ainda não sabiam, mas a vila viria a receber o nome de “Santo Antônio da Lagoinha”.

Nesse marco histórico, símbolo da origem do município, a Prefeitura iniciou a comemoração dos 166 anos da cidade, que se emancipou politicamente em 2 de julho de 1853, após mais de 3 décadas como distrito de Inhambupe.

A celebração da data festiva veio com a valorização da tradição e a reativação de um dos eventos esportivos tradicionais da cidade: a Corrida 2 de Julho, também conhecida como “corrida rústica”, que deixou de ser realizada por gestões anteriores, foi retomada no último ano, com o governo Joaquim Neto, e mantida, com sucesso de público, em 2019.

Nesta terça-feira (2), o evento esportivo tradicional marcou o início oficial das comemorações pelo aniversário da cidade.

Segundo a Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo (SECET), responsável pela iniciativa, os percursos da corrida, de 5km e 10km, perpassam justamente pontos turísticos e históricos da cidade, convidando participantes não apenas à prática esportiva em si, mas também a rememorar, na data simbólica, cenários do bairro, avenidas antigas, figuras e referências que compõem as memórias de Alagoinhas.

“A intenção é fazer esse resgate. É uma corrida que já faz certo tempo que não tinha, outros governos deixaram de fazer, e o prefeito, por ser amante do esporte, pediu para resgatarmos isso. Ano passado foi um sucesso e, esse ano, novamente”, pontuou o diretor de esportes da SECET, George Carmo.

Entre os participantes, a repercussão foi positiva: de atletas profissionais a iniciantes, a Corrida 2 de Julho conseguiu abarcar quase 300 pessoas, que se reuniram, em Alagoinhas Velha, para a competição.

Segundo a atleta profissional Marely dos Santos, que participou da disputa, a realização é também uma forma de estímulo para quem ainda não aderiu a uma atividade esportiva. A alagoana que mora há 19 anos na Bahia já chegou a participar das Olimpíadas, em Pequim, e da São Silvestre, mas, nesta terça-feira, não perdeu a oportunidade de se aquecer para a corrida no interior baiano.

“O esporte é tudo, e é um incentivo para as outras gerações, que vêm colocando o tênis, começando a treinar, a correr. Não importa a modalidade. Está de parabéns a cidade de Alagoinhas. Quem sabe as pessoas que vêm assistir, ano que vem, já podem participar. Corrida é tudo!”, enfatizou.

Para Lindinaldo Santos, que pela 2ª vez participou da Corrida 2 de Julho, a realização do evento esportivo é um diferencial. “Sou amador, mas pratico esporte desde pequeno. Pra cidade, é o máximo. Isso é uma força que vem incentivando os jovens e até os idosos a fazer exercícios, com resultados para a saúde. Também gostei porque essa nova Administração começou a movimentar o esporte”, salientou.

De acordo com Isabel de Almeida, que estreou em uma competição desse tipo, a expressão é “mudança total”. Com a meta de eliminar alguns quilos da balança e adotar hábitos saudáveis aliados à prática de atividades físicas, ela buscou incentivo e partiu para a corrida. “Eu me inscrevi quando soube. Estou na caminhada e na academia, com a expectativa de eliminar uns 10 quilos. Muito bom. Eu vim também com o incentivo do meu esposo, que participa de tudo, é atleta, e você vê que são muitos participantes”, ressaltou a competidora.

Mudança também para Marinalva dos Reis, de 65 anos, que já estava habituada a correr, mas nunca havia competido em um evento. “É a 1ª vez que participo. Eu já tinha vontade e meu irmão incentivou. Correr eu corro, há mais de anos, por conta própria, mas nunca em eventos esportivos. Minha filha, eu era obesa, era hipertensa, tinha muitos problemas de saúde. Eu fui perdendo peso, isso foi me incentivando, foi melhorando a minha situação, parando de tomar remédio. Se eu contar, na minha vida, isso é um sucesso. Faço academia há 15 anos. Eu só tenho a agradecer a Deus por tudo. Pesava 90kg, hoje estou com 63kg. Além da nossa saúde, é um incentivo, um exercício maravilhoso que a gente se sente bem, é prazeroso. Eu me sinto tão bem que você nem imagina. Eu digo para minhas colegas que eu, hoje, com 65 anos, sou como se tivesse 30. Você acredita? Não tenho nenhum problema de saúde, graças a Deus, nenhum problema de coluna, nada de dor no corpo. Estou um pouco ansiosa, mas a expectativa é boa”, relatou Dona Marinalva antes da largada da corrida.

No total, 115 mulheres se inscreveram, este ano, na competição – um marco, segundo a diretoria de esportes do município, que sempre registrou um cadastro significativamente maior de homens na corrida.

A meta, segundo a SECET, é alcançar a paridade, com um número cada vez maior de mulheres inscritas participando da corrida.

O prefeito Joaquim Neto ressaltou que o evento esportivo tradicional faz parte da história de Alagoinhas e disse que a intenção é tornar a corrida ainda maior, fomentando a prática de modalidades esportivas no município, enquanto a vice-prefeita e secretária de cultura, esporte e turismo, Iraci Gama, acrescentou que não haveria outro ponto para a largada, na data simbólica, senão o marco zero, laço de identidade e base sólida da memória da cidade.

A Corrida 2 de Julho é uma realização da Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo, com apoio do Grupo Petrópolis, da Aprovat Seguros, da Lótus e da MariForte Pneus.

Confira a classificação geral dos competidores por categorias:
5KM – FEMININO
1°: Jacqueline Pereira da Silva
2°: Pollyanna Mascarenhas
3°: Jéssica Souza Pinheiro

10 KM – FEMININO
1°: Rosângela Vieira
2°: Havana Matos Oliveira
3°: Mila Caroline Euclides da Silva

5KM – MASCULINO
1°: Messias Silva de Souza
2°: Igor Lima
3°: Samuel Cardoso dos Santos

10 KM – MASCULINO PNE
1°: Daniel Andrade
2°: Angevaldo Bastos

10 KM MASCULINO
1°: José Cláudio Souza Menezes
2°: Reginaldo da Silva
3°: Jefferson de Jesus Santos

No aniversário da cidade, moradores comemoram inaugurações na Alagoinhas Velha, entrega na área de Assistência Social e Ordem de Serviço para novo espaço de lazer e prática de esportes

Há 166 anos, em 2 de julho de 1853, um ano após ter sido promovida à Vila de Santo Antônio das Alagoinhas, a cidade empossava a primeira Câmara Municipal e o presidente do Conselho, o coronel José Joaquim Leal, marcando a sua emancipação política. Em comemoração à data, pelo terceiro ano seguido, o governo Joaquim Neto realizou, no Largo da Alagoinhas Velha, uma programação repleta de atividades que envolveu toda a comunidade, além de inaugurações de obras, assinatura de Ordem de Serviço e entrega na área de Assistência Social.

Com as presenças da vice-prefeita Iraci Gama, secretários, políticos locais, do deputado estadual Alex da Piatã(PSD), primeira-dama Carla Reis,Colégio Militar, Guarda Municipal e 4º BPM, o dia começou com a Corrida 2 de julho, na qual 300 participantes percorreram pontos históricos da cidade, partindo das ruínas da Igreja Inacabada. Logo depois, bandeiras do Brasil, Bahia e Alagoinhas foram hasteadas, respectivamente, pelo prefeito Joaquim Neto, Subcomandante do 4º BPM, Major Luís Matos, representando o comandante Tenente Coronel Reginaldo Moraes, e Presidente da Câmara de Vereadores, Roberto Torres.

Compromissos assumidos no início da gestão, durante a festa, a população também pôde comemorar a entrega da obra de requalificação do entorno da Igreja Inacabada, realizada com recursos de emenda do deputado Federal Paulo Azi e contrapartida da prefeitura, e da revitalização da Praça Pedro Dórea, para a qual foram investidos recursos próprios. As obras no local contemplaram a implantação de piso intertravado, novas áreas de jardinagem, novos bancos, iluminação especial e uma estrutura adequada e moderna que propiciaram a integração da praça ao monumento e a valorização do comércio, tornando um dos patrimônios históricos da cidade mais acessível e atraente para moradores e turistas.

A data também foi marcada pela assinatura da Ordem de Serviço para mais um espaço de convivência e lazer, a Praça dos Esportes, que será construída na Avenida Luís Viana. Com investimentos em torno de R$ 2 mi, o empreendimento prevê um calçadão, área para ginástica voltada para adultos e pessoas na terceira idade, parque infantil, ginásio coberto, quadra society, campo de areia, quatro quiosques, áreas de paisagismo e pista de skate. Já a área de Assistência Social foi beneficiada com a entrega de um ônibus que vai atender ao Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos(SCFV) ofertado nos quatro Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) do município. Destaque no desenvolvimento de políticas públicas para pessoas em situação de vulnerabilidade social, especialmente nas ações desenvolvidas nos CRAS, Alagoinhas foi uma das 300 cidades do país escolhidas pelo Ministério da Cidadania para a entrega do veículo.

Foi dia de celebração e agradecimentos. Em seu discurso, o prefeito Joaquim Neto lembrou de importantes investimentos que já foram realizados em Alagoinhas Velha, marco inicial da cidade. “É com muita satisfação que vejo as pessoas voltando a visitar o nosso monumento, então esta é uma obra que vem para valorizar ainda mais Alagoinhas Velha, uma região que desde o nosso primeiro ano de governo, vem recebendo obras de pavimentação asfáltica, de drenagem e saneamento básico e requalificação de espaços de lazer. Seguiremos trabalhando na captação de recursos para ampliar a atuação da prefeitura e agradeço ao apoio de todos os parceiros nas esferas municipal, estadual e federal para a concretização dos projetos que a cidade precisa”, disse o gestor.

A festa contou, ainda, com um grande bolo de aniversário, uma homenagem da Casa do Poeta com a leitura do poema “ Sorria Alagoinhas, feita pelo artista Jorge Galdino, apresentações da Banda Marcial Tradicional, das quadrilhas juninas Beija-Flor e Tia Dulce, show da banda Turma do Bid e diversão para a criançada com brinquedos infláveis.

Fonte: SECOM PMA