O Google Maps começa a mostrar, a partir desta quinta-feira (27), uma estimativa de ônibus, trens e metrôs que podem estar lotados. O aplicativo para Android e iPhone (iOS) também passa a mostrar horários em que ônibus vão passar nos pontos de parada, além de exibir trânsito em tempo real e eventuais cálculos de atraso e mudanças na duração da viagem.

As novidades chegam para quase 200 cidades em todo o mundo. No Brasil, o acompanhamento de ônibus em tempo real chega em breve em Brasília, Recife e Salvador. Já o alerta que mostra se o transporte está cheio aparece primeiro para usuários no Rio de Janeiro e em São Paulo — a capital paulista, segundo o Google, tem três das 10 linhas de transporte mais lotadas do mundo.

Previsão de lotação
A estimativa de horários em que o transporte está lotado é histórico fornecido por usuários. A informação aparece ao pesquisar um trajeto de transporte público no celular, no campo de detalhes entre uma estação e outra. É possível saber, por exemplo, se o trem que vem a seguir pode ter lugar vago para sentar.

Os dados que alimentam o sistema começaram a ser coletados pelo Google em outubro de 2018. Ao sair de uma viagem de ônibus, trem ou metrô, algumas pessoas podem ter visto um alerta no aplicativo perguntando como foi a viagem e pedindo para indicar se o veículo estava com lotação completa. Segundo o Google, as informações foram analisadas de forma anônima.

Com base nas respostas, a empresa criou um ranking de linhas de transportes mais lotadas. Entre as 10 primeiras, três estão em São Paulo: 11 Coral em segundo lugar, 8 Diamante em quarto e 9 Esmeralda em oitavo. Completam a lista três linhas em Buenos Aires, duas em Tóquio, uma Paris e uma Nova Iorque.

Trajeto de ônibus
O tráfego em tempo real para ônibus promete ser útil especialmente em cidades que não têm painéis informativos nas ruas com dados ao vivo de empresas de transporte locais. O usuário poderá ver se o ônibus chegará atrasado e qual o possível tempo de atraso, além de eventuais impactos no tempo de trajeto.

O mapa também mostra locais de congestionamento de forma similar ao trajeto de carro, permitindo que o usuário decida se vale a pena ir ao ponto de ônibus em determinado horário.

Fonte: Tech Tudo