Alagoinhas: ‘Os cargos no governo indicados por mim estão a disposição do prefeito Joaquim Neto’, diz vereador Roberto Torres ao anunciar saída da base

O presidente da Câmara Municipal de Alagoinhas, vereador Roberto Torres, concedeu na manhã desta quinta-feira (27) entrevista ao programa Primeira Mão, e respondeu aos questionamentos ligados a sua decisão de não pautar o projeto de lei que autorizaria a gestão municipal contrair um empréstimo de 35 milhões para aplicar em obras de infraestrutura na cidade.

Roberto Torres disse que agiu com consciência, que o projeto era inconsistente e perigoso para as finanças do município, já que resultaria no pagamento do montante acrescido aos juros, o que impactaria nos orçamentos futuros. Segundo o presidente da Casa Legislativa de Alagoinhas, sua decisão de não colocar em votação o projeto foi embasada em pareceres da comissão de orçamento, do relator da CCJ e da procuradoria juridica da própria Câmara de Vereadores que apontaram irregularidades.

Roberto Torres fez um retrospecto dos empréstimos solicitados pelo governo Joaquim Neto desde o começo de seu mandato até aqui, até então todos aprovados pela Câmara. Ele também lembrou das afirmações da área econômica do governo que sempre afirmaram que a saúde financeira do município ia muito bem. ‘Se não há problemas na área financeira, por que precisa de empréstimo para fazer essas obras?’, questionou o vereador.

Ele também citou os vultuosos recursos oriundos de emendas parlamentares ao qual a prefeitura de Alagoinhas teve acesso desde o inicio da gestão Joaquim Neto, além dos recursos provenientes do empréstimo da CAF. Para o presidente, a impressão que dá é que o governo Joaquim Neto não consegue fazer obras com recursos próprios.

Questionado se após essa decisão que foi contrária aos desejos do executivo municipal, entregaria os cargos da prefeitura cuja indicação lhes pertence, Roberto Torres foi enfático. ‘Já comuniquei ao prefeito que os cargos estão a disposição dele’. E completou, ‘Sou um vereador independente’, negando assim que ao sair da base fosse engrossar as fileiras da oposição. Apesar de declarar independência como vereador, ele ponderou que como presidente da Casa Legislativa sempre agiu com independência, ressaltando que os poderes são independentes e harmônicos entre si e que seu cargo exige isso.

Roberto também voltou a afirmar que é pré-candidato a prefeitura de Alagoinhas e que pesquisas eleitorais futuras irão decidir a sua postulação efetiva na disputa. Ele não descartou também uma composição de chapa com outros nomes que assim como ele são apontados como pré-candidatos à prefeito.

Fonte: News in foco