Às baratas, aos ratos e usuários de drogas. Sem portas, sem janelas, sem mobiliário e tudo que existia no prédio foi levado. Esse é o retrato do prédio onde desde 2005 funcionava o SAMU – Serviço de Atendimento de Emergência, um dos primeiros do interior da Bahia quando o sistema foi implantado.

Há seis meses a prefeitura de Alagoinhas inaugurou uma sede própria para o SAMU, no bairro Jardim Petrolar, devolvendo o prédio ao Governo do Estado, que não fez nenhum isolamento, grades reforçadas.

O prédio está aberto. E pra completar, levaram as portas internas, janelas, mobiliários e partes elétrica e hidráulica, deixando o ambiente completamente aberto e abandonado.

Além disso, parte do telhado está quebrado, facilitando a entrada de água da chuva, formando poças de água em vários pontos.

O local também é utilizado por usuários de drogas.

Fonte: Gazeta dos Municípios