Uma mulher identificada como Márcia Nunes Pitanta foi presa na terça-feira (4/6) após fingir ser policial para conseguir atendimento prioritário em um hospital da cidade de Eunápolis, a 526 km de Salvador.

De acordo com a Polícia Civil, a mulher usava um distintivo e tentou intimidar funcionários do hospital. Márcia exigia atendimento prioritário para uma amiga e tentou obrigar um médico a fornecer atestado com horário divergente do atendimento recebido.

A polícia foi acionada e prendeu Márcia em flagrante. Ela vai responder por usurpação do exercício de função pública. Na delegacia, Márcia, que é moradora do bairro Alto do Mundaí, em Porto Seguro, disse ter adquirido um distintivo policial apenas “por vaidade” e desde então passou a obter vantagens pessoais.

A polícia apurou que Márcia também alegou ser policial em empresas de ônibus da região, no intuito de obter vantagens de transporte interestadual gratuito. Quanto ao distintivo apreendido, a Polícia Civil vai apurar a sua origem e meio pelo qual foi adquirido pela falsária.

Fonte: Aratu On