SAAE de Alagoinhas-BA

Atualmente, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) Alagoinhas está com três grandes programas de saneamento em execução. Juntos, o Programa de Aceleração do Crescimento 1, o Programa de Aceleração do Crescimento 2 e o Saneamento para Todos chegam a um total de investimento de mais de R$ 25 milhões, o que resultará no aumento da cobertura de esgotamento sanitário da cidade, um salto de 14% para 35%.

Em paralelo às obras de infraestrutura, a Assessoria de Integração Comunitária (AIC) da autarquia desenvolve projetos sociais nas localidades beneficiadas pelas obras. Através do PAC 1, as ações sociais contemplam cinco bairros: Alagoinhas IV, Novo Horizonte, Pirinel, Praça Kennedy e Santa Terezinha.

Somente em maio foram realizados projetos nas quatro últimas localidades citadas acima, com oficinas e cursos que foram desde Alongamento, Capoeira e Técnicas de Congelamento até Atendimento para Comércio Varejista, Velas Artesanais e Mulher Mais.

“Para mim, a experiência foi maravilha, gratificante”, conta Leida Muniz, moradora de Santa Terezinha. “Muito conhecimento, só tenho que agradecer ao SAAE”, diz a vendedora autônoma, que de agora em diante irá colocar em prática as novas técnicas de vendas aprendidas no curso de Atendimento a Comércio Varejista, ministrado pelo professor Ednaldo Souza Santos. “Procurei ensinar técnicas de vendas, fluxos de caixas, criação de currículo, divulgação, e nessa perspectiva, dois alunos foram contratados ainda durante o curso”, contou o economista.

“Aprendemos bastante, gostei muito, muito mesmo”, diz Célia Carvalho, moradora do Novo Horizonte que participou do curso de Velas Artesanais, oficina do eixo Geração de Trabalho e Renda focada em viabilizar o desenvolvimento de uma habilidade profissional. “A professora perguntou se nós daríamos conta de fazer sozinha… Eu mesmo dou conta”, assegura.

A assessora de Integração Comunitária, Leila Pires, explica que o SAAE vai muito além dos serviços essenciais de água e esgoto, com um comprometimento com o bem-estar das pessoas de maneira abrangente. “Estamos fazendo um trabalho árduo, mas quando ouvimos esses depoimentos serve de estímulo, saber que estamos num caminho certo”, pontua, explicando que todas as ações são pensadas pela equipe da assessoria, no intuito de beneficiar os participantes a partir de uma lógica de sentido.

Outra atividade que vem sendo desenvolvida com sucesso é a de Copeira, no Colégio Uirassu de Assis Batista. “Tem sido gratificante para mim, por ver que as crianças têm se entregado cada vez mais ao nosso objetivo de brincar capoeira e ter uma noção do que é capoeira, para conhecer a si mesmo, suas limitações, suas possibilidades e estreitar as relações”, conta o professor de Rafael Heitor da Silva.

Já a dona Marinalva, moradora da Praça Kennedy, aproveitou a oferta do SAAE para aprender a fazer velas artesanais. “Estou achando maravilhosa, estou me sentindo muito bem”, revela. De acordo com a instrutora Gleidemere Damião Souza, que vem conduzindo as aulas em vários bairros ao longo deste primeiro semestre, no final do ciclo todas as alunas estão aptas a continuar a produção por conta própria e até mesmo ter uma fonte de renda.

Com atividades inovadoras, O SAAE tem atuado de maneira mais humana, aproximando-se cada vez mais dos usuários e proporcionando-lhes cada vez mais benefícios.

Fonte: ASCOM SAAE