Um homem identificado como Douglas Dias Nunes, de 34 anos, foi preso após esfaquear a mulher com quem teve um relacionamento fora do casamento em Contagem, Minas Gerais. De acordo com a Polícia Militar, o crime foi cometido porque ele não queria que a esposa descobrisse a traição.

A grávida contou à polícia que Douglas é o pai e que gostaria que ele assumisse a paternidade da criança. Ela foi atingida no pescoço e na barriga, mas não corre risco de morte.

Segundo a PM, os dois mantiveram um relacionamento no ano passado. A vítima, de 29 anos, ficou grávida em dezembro. Douglas, que é casado há seis anos, não queria que a mulher e a família descobrissem a traição.

A vítima e Douglas se encontraram na última quarta-feira (29) próximo ao trabalho da jovem para resolver a situação. Ela queria que ele fornecesse berço, roupas de crianças e outros itens necessários. Douglas alegou que estava desempregado e que não poderia cumprir os pedidos. Ele pediu para irem para outro lugar continuar a conversa e ambos entraram em seu carro.

Douglas fingiu que iria na casa da mãe admitir a situação, mas foi dirigindo em outra direção, para uma região isolada da cidade. A vítima disse que não estava se sentindo ameaçada por ele. No entanto, quando ela disse que levaria a filha para conhecer a sogra quando nascesse, Douglas interpretou como uma ameaça, que o fez “perder a cabeça”.

O homem, então, pegou uma faca de serra e colocou no pescoço da vítima para ameaçá-la. A discussão continuou, e a vítima levou uma facada no pescoço. Douglas tentou também esfaqueá-la na barriga, mas ela segurou a faca com força para impedir, cortando a mão esquerda. Neste momento, a mulher chutou a chave do carro e apertou a buzina com os pés, conseguindo escapar. Ela correu em direção a algumas casas para pedir ajuda. Douglas jogou a faca e o celular da vítima em um matagal.

A PM atendeu o caso e a grávida de seis meses foi levada ao Hospital Municipal de Contagem. Ela precisou de suturas no corte do pescoço e no polegar esquerdo. A médica informou que o bebê não corre risco de morte, e a jovem continua sob observação.

Douglas foi preso em flagrante e confessou o crime. Alegou inclusive que ele mesmo teria ligado para a PM para pedir ajuda, e que sua intenção não era matar a vítima. O caso foi classificado como tentativa de feminicídio.

FOnte: Extra