O Governo Federal autorizou um reajuste de 4,33% no preço dos medicamentos de uso contínuo vendidos com receita.

O Ministério da Saúde (MS) afirmou que este é o teto permitido para aumento nos valores repassados ao consumidor e as empresas que descumprirem os preços máximos permitidos ou aplicarem um reajuste maior do que o estabelecido podem pagar multa que varia de R$ 649 a R$ 9,7 milhões.

Ainda de acordo com o MS, cada empresa vai poder decidir quanto do reajuste vai aplicar aos seus preços, podendo utilizar o índice total ou menor

Fonte: Varela Notícias