Venezuela prende 6 por suposto atentado contra Maduro - Portal Alagoinhas News - Notícias de Alagoinhas - Bahia e Região

Post Top Ad

terça-feira, agosto 07, 2018

Venezuela prende 6 por suposto atentado contra Maduro

O governo da Venezuela anunciou neste domingo (5) ter detido seis pessoas pelo suposto atentado deste sábado (4) contra o ditador Nicolás Maduro, enquanto a oposição alertou para uma possível onda de repressão depois que o venezuelano acusou opositores de tentar assassiná-lo. 

Um dos seis suspeitos detidos tinha um pedido de detenção por um ataque em 2016 contra uma base militar. Outro havia sido detido em 2014 por participar de protestos anti-Maduro, afirmou o ministro do Interior, Nestor Reverol. Testemunhas que estavam na área no momento do incidente disseram ter ouvido e sentido duas explosões, então viram um drone cair e atingir um prédio.

"Ouvi a primeira explosão, foi tão forte que os prédios balançaram", afirmou a professora Mairum Gonzalez, 45 "Fui para a sacada e vi um pequeno avião. Ele atingiu um prédio e começou a sair fumaça." Outra testemunha, que mora no prédio atingido, descreveu uma sequência semelhante de eventos. No sábado (4), bombeiros haviam ligado a explosão a um tanque de gás no edifício.

Um grupo desconhecido autointitulado Movimento Nacional dos Soldados com Camisetas, que assumiu responsabilidade pelo incidente, soltou uma nota desejando uma rápida recuperação para os sete soldados feridos, mas prometendo resistência. Eles chamaram o incidente de "Operação Fênix".

"Não vamos cessar nossa luta até atingirmos a restauração da Constituição e da democracia", dizia a nota.  "Mostramos que eles são vulneráveis. Não tivemos sucesso hoje [ontem], mas é questão de tempo."  Freddy Bernal, aliado de Maduro, publicou em uma rede social fotos de sete pessoas na faixa dos 20 anos, instando os venezuelanos a buscar "esses traidores". 

O procurador-geral, Tarek William Saab, afirmou que o alvo da tentativa de assassinato não era apenas Maduro, mas todo o alto comando militar presente no palco com o ditador.  "Estamos no meio de uma guerra civil na Venezuela", disse.  Oposicionistas afirmam que o governo usou incidentes do tipo no passado como um pretexto para ações contra seus críticos, inclusive detendo alguns deles.

"Alertamos que o governo está tomando vantagem desse incidente para criminalizar aqueles que de maneira legítima e democrática se opõe a ele e para aprofundar a repressão e as violações sistemáticas dos direitos humanos", afirmou a coalizão opositora Frente Ampla, em nota publicada nas redes sociais. Oposicionistas acusaram ainda Maduro de fabricar ou exagerar incidentes de segurança para distrair a população da crise de desabastecimento no país e da hiperinflação.

Fonte: Bahia Notícias
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Portal Alagoinhas News. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Post Bottom Ad