Pesquisadores da UFRN visitam cooperativa de laticínio participante do PAA Leite em Pedrão - Portal Alagoinhas News - Notícias de Alagoinhas - Bahia e Região

Post Top Ad

sexta-feira, agosto 31, 2018

Pesquisadores da UFRN visitam cooperativa de laticínio participante do PAA Leite em Pedrão

Pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), acompanhados pelo coordenador estadual do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), Roosevelt Silva, estiveram, nesta quinta-feira (30), em Pedrão, no Litoral Norte e Agreste Baiano, para conhecer a dinâmica de captação e distribuição de leite bovino feita através da Cooperativa de Agropecuária do município (Coaped), laticínio participante do PAA – Modalidade Leite na região.

Além da visita à cooperativa, os pesquisadores também conversaram com produtores da agricultura familiar e as entidades receptoras do leite sobre aspectos como armazenamento e qualidade do produto, frequência de entrega, utilização final, relação com os parceiros e público beneficiado.

Segundo Silva, apesar de todo o processo ser normatizado, o diagnóstico constante do trabalho é fundamental para aprimorar a gestão do programa. “Quando participamos de pesquisas de campo, vemos o que acontece em campo e o que mudou na vida de produtores e beneficiários. É um diagnóstico que contribui para o crescimento do PAA”, comentou.

A comitiva esteve na Secretaria Municipal de Assistência Social para conhecer como se dá a dinâmica de distribuição do leite, uma vez que o órgão também é responsável pela gestão e entrega do produto em outros pontos da cidade. Em seguida, o grupo visitou a Escola Municipal Dinha Zezé, que distribui, semanalmente, cinco litros de leite recebidos para cada um dos 288 alunos (3 a 7 anos) matriculados. Depois, os pesquisadores seguiram para o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de Pedrão, cuja utilização é de, em média, 400 litros de leite por semana para o público de 6 a 80 anos.

Os consultores também verificaram as instalações e equipamentos da Coped e reuniram informações como quantidade de produtores cooperados (30-40), em sua maioria oriundos do município, com 20 a 30 cabeças por rebanho; fiscalização sanitária; processo de industrialização do leite e captação diária de 1950 litros por dia, sendo 780 litros provenientes do PAA. “A visita é importante, porque é um momento de expor dificuldades, novas experiências e ideias para o laticínio. Vejo como bastante positiva”, ressaltou o presidente da Coped, José Santos.

Os pesquisadores ainda anotaram dados sobre a produção e fiscalização do rebanho do pequeno produtor Edvânio Nascimento, 42, cooperado à Coped, que capta de 40 a 45 litros de leite diariamente. “O PAA é um bom programa, porque temos um ano de contrato e estabilidade. Mas a pesquisa ajuda muito para vocês terem conhecimento da situação e melhorarem as coisas para gente”, pontuou Nascimento.

Segundo os pesquisadores da universidade, Rita Andrade e Manoel Neto, os principais pontos positivos da coordenação estadual do PAA Leite são a eficácia da gestão e a capacidade de articular e mobilizar outros órgãos do Estado, mas ainda há o que ser melhorado. "O desafio que temos é fazer um trabalho para ampliar a compreensão dos envolvidos sobre o PAA, para que todos trabalhem e cresçam juntos”, disse Rita.

A Bahia é o terceiro estado a receber a visita dos representantes da UFRN. No último dia de estadia (31), os consultores farão a avaliação dos dias de pesquisa realizados no Estado.

Visita

O objetivo dos quatro dias (28 a 31 de agosto) de acompanhamento é realizar o diagnóstico do PAA Leite na Bahia, a partir da contribuição da SJDHDS, Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), Superintendência de Assistência Técnica da Bahia (Bahia Ater) e do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), além de coletar dados para elaboração do Sistema de Monitoramento e Gestão Territorial Descentralizada do PAA Leite (SIGPAA). A ferramenta será desenvolvida pelo Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), em parceria com a UFRN, cuja função é incrementar o gerenciamento do programa a partir de referências espaciais e específicas da área, colaborando, assim, com a gestão integrada e efetiva do PAA Leite a nível nacional.

Além da Bahia, o programa atua em Alagoas, Pernambuco, Minas Gerais, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará e Maranhão. A proposta é que o projeto resulte na produção de um livro e que o SIGPAA esteja disponível para as entidades até abril de 2019, sendo que a apresentação primária do sistema está prevista para outubro deste ano.

Fonte: ASCOM SJDHDS
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Portal Alagoinhas News. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Post Bottom Ad