Novo presidente da Bahiagás é suspeito de fraudes em ministério

Há cerca de duas semanas, foi nomeado novo chefe da Bahia Pesca o ex-chefe de gabinete do Ministério das Cidades, Cássio Peixoto. O novo titular está desde o começo do ano passado fora do cenário político depois de ter sido envolvido em uma polêmica na pasta federal, então liderada por Mário Negromonte (PP). Ele é acusado de fraudar pareceres de licitações para a Copa do Mundo.
 
No ano passado, Peixoto foi envolvido em uma denúncia do jornal Folha de S. Paulo que descrevia uma reunião do chefe de gabinete com um empresário e um lobista para discutir detalhes de um projeto milionário antes de haver o lançamento da licitação para o mesmo, o que foi interpretado como favorecimento à companhia. Dois dias depois acabou exonerado e o escândalo também rendeu a demissão do próprio Negromonte.
 
Peixoto já está na ativa na empresa e substitui Davidson Magalhães, que ocupou o cargo por anos. No último mês de agosto, o ex-presidente perdeu a mulher, encontrada morta em casa em Salvador. Mesmo assim, exerceu a função normalmente, mas atualmente estava mais concentrado nos esforços de ficar mais conhecido para se lançar candidato a deputado federal pelo PCdoB.
 
Como Magalhães deverá ter dois apoios para disputar a vaga na Câmara e um deles é o de Mário Negromonte, a dança de cadeiras pode ter sido proposta pelo deputado federal. Davidson Magalhães é ligado à região de Itabuna e atualmente tem boa relação com o prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, que também é do PP de Negromonte.

Fonte: Boção News
Siga o Portal Alagoinhas News no Google Notícias e Instagram para receber as principais notícias do dia em primeira mão.