O PT e lideranças partidárias na Bahia atribuem ao governador Jaques Wagner as dificuldades, e até possível fracasso, de candidatos petistas e da base nas eleições municipais. Wagner enfrenta forte onda de rejeição após a demorada greve dos professores, que durou 115 dias. Segundo os próprios aliados, o desgaste do governador deverá gerar prejuízo maior nas eleições em Salvador e nas grandes cidades.

Em baixa – Ressentidos por seus pleitos não terem sido atendidos, professores acompanham Jaques Wagner em eventos públicos só para vaiá-lo.


Beneficiado – Quem ganhou com a greve dos professores baianos foi o adversário ACM Neto (DEM), que só sobe nas pesquisas de intenção de voto.


Mal a pior – O ex-presidente Lula confirmou visita à Salvador na sexta (14) para tentar salvar o candidato do PT à prefeitura, Nelson Pellegrino.


Sem paciência – Apesar do pedido de Lula, a presidenta Dilma Rousseff ainda não decidiu se participará da campanha petista em Salvador.



Fonte: Camaçari Notícias